Noticias Mentallux

02/02/2010

Como fazer uma relação funcionar: Não lhe chame relação!

Filed under: relacionamentos — Etiquetas:, , , , , , , , , , — mentallux @ 9:50 pm

Kim Eng é alguém que procura o conhecimento, e agora, uma professora, que se tornou parceira íntima de Eckhart Tolle. Como é que este poderoso casal de iluminação transcendeu as divergências que sabotam o romance?
Eng respondeu a essa questão enquanto conduziu uma entrevista com o seu famoso companheiro sobre as lições do seu relacionamento. O diálogo é surpreendente pela sua coragem e clareza, e oferece uma visão rara do seu mundo privado.

Ler entrevista

01/27/2010

Harmony After a Fight

Filed under: relacionamentos, Videos — Etiquetas:, , , , , , — mentallux @ 10:41 pm

Uma técnica simples e divertida para usar depois de uma discusão…

Ver video

01/11/2010

Inteligência Emocional nos Relacionamentos

Neste workshop vamos aprender a usar Técnicas de Libertação Emocional (EFT – Emotional Freedom Techniques e outras).

A EFT é uma técnica de libertação emocional, chamada também de acupunctura emocional sem agulhas, para dissolver tudo aquilo que está dentro de si e que o impede de amar a si mesmo e os seus relacionamentos.
A EFT tem a capacidade de libertar a energia que está bloqueada no seu sistema energético em minutos, libertando a carga emocional que tem associada a memórias passadas traumáticas e recorrentes.

Vamos usar as técnicas de libertação emocional para libertar os seus padrões mentais e emocionais (memórias) sobre si mesmo, sobre os outros e sobre o mundo.

Vamos aprender a libertar a culpa pelas situações do passado e o medo do futuro.

Vamos fazer as pazes com o seu presente e ensiná-lo a viver uma vida plena, amando-se profunda e completamente.

Mais informações

11/24/2009

12 e 19 de Dezembro – WORKSHOP – EFT nos relacionamentos

Os nossos relacionamentos reflectem as nossas necessidades emocionais mais profundas e existem como bênçãos para nos oferecer a possibilidade de nos libertarmos pessoal e colectivamente.

Um relacionamento entre duas pessoas é uma co-criação das duas pessoas, onde ambas dão oportunidades uma à outra, para crescerem e evoluírem a sua consciência.

Os problemas nos relacionamentos nascem das necessidades emocionais interiores das quais não temos consciência.

Os relacionamentos com os outros são um espelho da nossa relação connosco mesmos.

Que tipo de relacionamento estabelece consigo?

Ler artigo completo

11/18/2009

Ho’Oponopono

Filed under: relacionamentos — Etiquetas:, , , , — mentallux @ 3:24 pm

Clique para ver o video

09/16/2009

A importância da gestão emocional

A maioria das pessoas e das empresas já começam a aceitar a importância da gestão das emoções, quer o entenda sob o ponto de vista psicológico, quer espiritual. No entanto, a gestão das emoções, não é uma tarefa fácil e não é atingível tão depressa como o desejaríamos.

As emoções são multidimensionais e actuam a partir de níveis de energia subtis para o nível quotidiano dos nossos relacionamentos, performance profissional e vida pessoal. Devido a isso, as emoções formam uma rede complexa de troca de energia, com aqueles que cruzam o nosso caminho, seja pessoalmente, seja virtualmente através do email, telefone, correio, etc.

Ler artigo completo

06/24/2009

A minha mãe é egoísta e controladora

Filed under: Coaching, relacionamentos — Etiquetas:, , , , — mentallux @ 6:35 pm

Um fantástico trabalho da Byron Katie que ilumina o nosso caminho….

06/21/2009

Relacionamentos

Filed under: Coaching, relacionamentos, Um Curso em Milagres — mentallux @ 4:16 pm

Os relacionamentos são instrumentos que possuímos para nos ajudar a encontrar um equilíbrio interior com o Ser que realmente somos.

Acredito que em última análise todos somos UM e que amar qualquer SER à face da Terra é o nosso objectivo último.
Claro que o nosso ego não permite tal coisa, e cria ilusões muito fortes e persistentes que nos separam uns dos outros.
Neste momento, acho que a função de cada um de nós, é AMAR as pessoas que convivem diariamente connosco, com quem nos cruzamos e conversamos.
Eliminar os bloqueios emocionais que possuímos, começando pelos mais simples e avançando para as relações mais profundas, com muitas mágoas e tristezas escondidas.
Fazer as pazes (internamente) com todas as pessoas da nossa vida pode trazer-nos uma paz que nem imaginamos possível!
Experimentem!
Ângela Vieira
Ser Livre

06/19/2009

Vai para o Céu (tradução)

Filed under: relacionamentos — Etiquetas:, , — mentallux @ 9:02 am

Alguma vez esteve numa situação onde alguém fez alguma coisa que você realmente não gostou, e você disse-lhes  “vai para o inferno!”…?

Ou , talvez só tenha pensado…?

Se não,  pode parar de ler este artigo.  É para os restantes de nós.  J

De qualquer  forma,  um pequeno detalhe…. se essa pessoa estava num estado mental  em que fez algo de terrivel…talvez já estivesse lá…no inferno… percebe?

Exprimente isto:  pense em algo terrivel que alguém tenha feito e que provocou uma ríspida resposta de si.  Agora, imagine-se no lugar dessa pessoa?  Como pensa que essa pessoa se sentia?  Agora tente imaginar que se sente muito bem consigo e com a vida. Seria possivel , neste estado mental positivo, fazer algo de tão terrível? Possivelmente não.

Isto remonta a uma presunção de PNL que afirma:

Todas as pessoas estão sempre agir da melhor forma que conseguem em qualquer momento, dada a forma como raciocinam e o estado mental em que estão.

Então, ao praguejar e enviá-los para o inferno, você está a tentar condená-los a um lugar em que de alguma forma eles já estão. E se eles continuarem lá, provavelmente irão continuar com seu comportamento menos amoroso.

E também não faz grandes coisas pela sua energia.

Em vez disso, desafie-se a desejar-lhes a salvação. Como a minha amiga Kate Nowak diz, “é melhor abençoar.”

Não só a eles – mas também a si.

Então –  quando alguém está de tal maneira num inferno que se comporta de forma menos favorável, deseje-lhes “Vai para o Céu!”

E transmita-lhes energia positiva que os ajude a chegar lá.

(Só para ser claro – neste cenário Céu tem o significado de um estado mental – não o pós morte…)

Agora, admitamos, que isto possa parecer um pouco desafiador, mas isso é verdade para um monte de coisas que são valiosas.

E…talvez mais desafiador do que fazer nos outros é fazer para si.

Quantas vezes olhou para o espelho (tanto literalmente como figurativamente) e quis dizer, “Estás a arruinar a minha vida! Vai para o inferno!”…?

Obviamente essa praga contra si mesmo não o vai levar a sair desse estado mental que o levou a dizer isso.

O que é que tenha feito, ou não tenha feito, que o levou onde você está agora ou ao momento que lhe apetece praguejar contra você mesmo – você estava a fazer o melhor que conseguia. Não é o melhor que é capaz – apenas o melhor no tempo presente, dentro das circunstâncias – tanto internas como externas.

 

Perdoa-se a si mesmo.

 

Como Einstein disse:

“Nenhum problema pode ser resolvido no mesmo nível de consciência em que foi criado.”

Então em vez de se amaldiçoar no “inferno” que criou uma situação desagradável, deseje-se no “Céu” onde se pode elevar a um nível superior.

Pode até aplicar isto em si quando está com vontade de praguejar contra alguém. Diga: “Aha – eu sinto vontade de praguejar contra alguém, que deve estar a sentir-se mal. Eu também me devo estar a sentir mal, porque quero praguejar contra essa pessoa. Em vez de me condenar eu escolho desejar curar-me – Para que eu possa estar num local em que deseje a cura da outra pessoa.”

A estrada mais baixa pode parecer mais atraente porque é mais familiar e fácil –  mas, a estrada mais alta tem sempre uma vista muito melhor.

E se não conseguir fazer isto todas as vezes, ame-se e perdoa-se. Você está cada vez a ficar melhor, mais do que você sabe.

 Brad Yates

06/16/2009

Go to Heaven

Filed under: EFT, relacionamentos — Etiquetas: — mentallux @ 9:42 am

Ever been in a situation where someone did something

you really didn’t like, and you said to them, “Go to hell!”…?

 

Or, maybe you at least thought it…?

 

If not, you can skip this article. It is for the rest of us. 😉

 

Anyhow, here’s the thing… if that person was in the state

of mind to do that terrible thing… maybe they are already

there… in hell… ya know?

 

Try this: think of some terrible thing that someone has

done that may have elicited this harsh response from you.

Now, imagine yourself in their shoes. How do you think

they might be feeling? Now try to imagine that you are

feeling really good about your life and yourself. Would

it be possible, in this positive state of mind, to do this

terrible thing? Not likely.

 

It goes back to the NLP presupposition that states:

Everyone is always doing the best they can in any given

moment, given the way their mind works and the state

they are in.

 

So, by cursing them and telling them to go to hell, you

are trying to condemn them to a place they are already

somewhat at. And, if they stay there, they are likely to

continue with their less-than-loving behavior.

 

And, it doesn’t do great things for your energy, either.

 

Instead, challenge yourself to wish salvation for them.

As my friend Kate Nowak says, it is “Better to bless.”

Not just for them – but also for you.

 

So – when someone is so much in hell that they behave

in an unfavorable way, wish them to “Go to Heaven!”

And send them positive energy to help them get there.

(Just to be clear – in this scenario I mean Heaven as a state

of mind – not the post-death kind…)

 

Now, admittedly, this might seem a tad challenging. But

hey – that’s true of a lot of things that are worthwhile.

 

And… perhaps even more challenging than doing this for

others… is doing it for yourself.

 

How many times have you looked in the mirror (either

literally or figuratively) and wanted to say, “You’re ruining

my life – go to hell!”…?

 

Obviously, such a curse to yourself is not going to get you

out of the state that got you there in the first place.

 

Whatever you have done, or not done, that got you to

where you are at the moment you feel like cursing yourself –

you were doing the best you could at that moment. It isn’t

the best you are capable of overall – just the best at that

present time, under those circumstances – both internally

and externally.

 

Forgive yourself already.

 

As Einstein said:

 

“No problem can be solved from the same level of consciousness

that created it.”

 

So rather than cursing yourself into the “hell” that created

an unpleasant situation, wish yourself to the “Heaven” where

you can lift yourself up to a higher level.

 

You can even apply this towards yourself when you are feeling

like cursing someone else. Say, “Aha – I feel like cursing

someone else, who must be feeling bad. I must be feeling bad to

want to curse them. Rather than condemning myself, I choose

to wish healing for myself – so I can be in a place to wish healing

for the other person.”

 

The low road may seem more compelling because it feels familiar

and easier – but the high road always has a much better view.

 

And if you don’t succeed at this every time, love and forgive

yourself anyway. You’re already getting better at it – more so

than you know.

Brad Yates

 

Site no WordPress.com.